Luan Santana é a atração do primeiro dia da 53ª Expoagro de Dourados

O sertanejo Luan Santana, um dos principais nomes da música nacional, abre hoje, a partir das 23h, a agenda de mega shows da 53ª Exposição Agropecuária e Industrial de Dourados (Expoagro). O Sindicato Rural espera repetir o sucesso de público dos anos anteriores, quando o Parque de Exposições João Humberto de Carvalho recebeu mais de 100 mil pessoas em busca de lazer e entretenimento. Os ingressos estão à venda na portaria do Parque, no Shopping Avenida Center e na Banca do Jaime.

 

Amanhã será a vez da dupla Chitãozinho e Xororó ocupar o palco da Expoagro com outro show que promete mobilizar toda Grande Dourados. No dia 17 quem se apresenta é a cantora Marília Mendonça e a dupla Paulo e Jean, uma das maiores revelações do sertanejo universitário. No dia 19 o paco será ocupado por dois grandes shows: Loubet e Munhoz e Mariano. Para encerrar a agenda da Expoagro 2016 no dia 20 será a vez do Parque de Exposições receber Dennis Dj e a dupla Henrique e Diego.

 

LUAN SANTANA

 

Precisar quando a história do cantor Luan Santana começou, é tarefa difícil. Nascido 13 de março de 1991, já aos três anos na sua cidade natal, Campo Grande, ele chamava atenção de toda a família com os acordes afinados das músicas sertanejas que não parava de cantar. Clássicos como "Muda de vida"; "Chico Mineiro" e "Cabocla Tereza" eram interpretados por Luan, sem nenhum erro na letra ou no timbre. Percebendo o seu talento, o pai deu de presente um violão, para incentivar ainda mais o pequeno cantor. A partir desse momento, as apresentações ganharam uma atração a mais, Luan cantava e ‘tentava’ dedilhar algumas notas musicais no instrumento, que se tornou inseparável a partir daí.

 

Com a insistência de amigos e familiares, aos 14 anos, Luan Santana faz uma festa onde realizou sua primeira gravação. O local escolhido foi a cidade de Jaraguari, cidade natal dos seus pais e vizinha a Campo Grande. A principal música do repertório escolhido para aquele dia era ‘Falando Sério’, que até então, inédita e carro chefe nas suas apresentações.

 

Com um gravador amador, Luan Santana fez seu show, que foi registrado como o primeiro CD. Mas ele não aprovou o resultado final, e acabou quebrando o CD por não ter gostado da qualidade do som. Já um amigo, ficou com uma cópia e acabou colocando no Youtube, o que rapidamente acabou se espalhando e sendo aprovado pelo público que começou a pedir a música nas rádios de Mato Grosso do Sul, Goiás, Rondônia e Paraná.

 

Mas foi no dia 11 de agosto de 2007, na cidade de Bela Vista, que Luan Santana subiu ao palco pela primeira vez. Na época, Luan não cantava profissionalmente, nunca havia gravado sequer uma música em estúdio, mas foi contratado para este show devido ao sucesso que ele fazia nas rádios da região com a música ‘Falando Sério’.

 

A partir daí, a agenda de Luan começou a ser dividida entre os estudos e os shows que começaram a ser marcados. Com agenda lotada de shows durante todo o ano de 2008, Luan Santana não podia parar para entrar em estúdio e gravar o segundo CD, então ele decidiu que o trabalho seria ao vivo e gravado em diversas cidades do Brasil por onde apresentava seu show.

 

O verão de 2009 começa com a explosão do jovem cantor, Luan que quebra todos os recordes de público pelas cidades onde se apresenta conquistando cada vez mais fãs e seguidores por onde passa. Com o sucesso das músicas deste segundo CD, em agosto ele foi convidado a participar da "Festa do Peão de Barretos" e se apresentou para um público de 50 mil pessoas, que cantam junto com ele seus principais sucessos. Luan recebeu destaque da mídia especializada de Barretos que o consideraram um dos maiores exemplos de "fenômeno da música sertaneja" e afirmaram que ele despontaria para o sucesso com certeza a partir dali.

 

Naquele ano de 2009 a agenda de Luan Santana fechou com a marca de 300 shows realizados pelo Brasil, com média de 25 apresentações por mês, provando que a mídia especializada estava certa. Luan Santana era mesmo o maior exemplo de fenômeno da música sertaneja.

 

NOVO CD

 

‘1977’, ano da criação do Dia Internacional da Mulher pela ONU, batiza o mais novo trabalho de Luan Santana, por razões que a proposta da vez já explica. Basta dizer que Luan agora divide a voz com grandes ícones femininos da música brasileira, um tributo ao sexo nada frágil, por meio de algumas das vozes mais aclamadas deste país, a saber: Ivete Sangalo, Sandy, Marília Mendonça, Anitta, Ana Carolina e a atriz Camila Queiroz.

 

CURIOSIDADES

 

Aos 12 anos, Luan recebeu seu primeiro cachê, R$ 50,00. Após mais velho e já com sucesso no Brasil inteiro, Luan teve conhecimento que o dinheiro pago pelo organizador do evento beneficente, na verdade foi pré acordado com o seu pai Amarildo Santana, que entregou o dinheiro ao amigo e organizador para incentivar a carreira do filho.

 

Desde muito pequeno, Luan já ouvia e cantava as músicas da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, Trio Parada Dura e de outros sertanejos das antigas. Os anos se passaram, mas o gosto musical não mudou. "Por isso, não acredito que a música sertaneja seja moda. Para mim, é um estilo que as pessoas gostam desde muito cedo" diz Luan Santana.

 

Embora existam vídeos de Luan empunhando o violão já aos três, foi na virada dos 12 para os 13 anos que ele se destacou nos shows de talento da escola onde estudava, em Maringá (PR). Unindo pop rock e sertanejo desde pequeno, foi escolhido o melhor cantando uma balada pós-grunge da banda americana Creed ("One Last Breath") e a também chorosa "Pra Mudar A Minha Vida", de Zezé di Camargo & Luciano. E não é só esse estilo que ele ouve, não. "Minha principal influência é a música sertaneja, mas escuto outras coisas. Na minha playlist, por exemplo, tenho músicas de Taylor Swift, Avicii, David Guetta, Bruno Mars, Ed Sheeran, Coldplay, Nickelback e outros".

 

Luan Santana também é compositor. "Geralmente faço as músicas em cima de situações que acontecem comigo ou com amigos meus. Por exemplo, a música Chocolate eu fiz depois que recebi uma carta de uma fã em que ela se declarava. Mas, em vez de escrever, ela colava o papel dos bombons como, por exemplo, você é o meu... e colou o papel do sonho de valsa".

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload