Luan revela detalhes da carreira

 

Se Luan Santana decide ir ao cinema, monta-se uma verdadeira operação para evitar que ele seja reconhecido. Com os bilhetes da sessão da meia-noite em mãos, o astro para o carro num local estratégico do estacionamento do shopping e espera a hora certa de entrar. “A gente tem que avisar a gerência que está chegando”, ressalta, sobre a escolha do melhor momento de passar pelos corredores. Quando as luzes da sala se apagam, é chegada a hora de o famoso se juntar disfarçadamente aos anônimos das poltronas. Isso não é o roteiro de um clipe. É a reprodução do que acontece quando o sul-mato-grossense alçado a pop star coloca em prática um de seus hobbies das horas vagas. Desde que seu “Meteoro” — música que o projetou em 2008 — explodiu no cenário artístico brasileiro, a fama do cantor ganhou outra dimensão.

— Faz dez anos que não vou à padaria. Nunca mais fui depois que fiquei famoso. Se tivesse um dia de anônimo, a primeira coisa que eu faria seria comprar pão de queijo — confidencia o jovem, de 27 anos, ciente de que paga o preço por se tornar conhecido ao ocupar o topo das paradas musicais há uma década.

Os números estrondosos do sucesso passam por 65 prêmios musicais, 31 hits em primeiro lugar nas rádios ao longo da carreira, mais de 17 milhões de fãs em redes sociais, como o Instagram, e um patrimônio material avaliado em cifras milionárias — só o jatinho do cantor custa mais de R$ 15 milhões, e sua casa nova, em construção, mais que a metade desse valor. O currículo extenso e o apelo que o artista tem com o público jovem ampliam seus caminhos profissionais para outros palcos, além dos que abrigam a turnê “X”, em comemoração aos dez anos de trajetória. A partir do dia 14, Luan divide o microfone de apresentador do programa “SóTocaTop”, nas tardes de sábado da TV Globo, com a amiga Fernanda Souza. Ali se repetirá um entrosamento que, nos bastidores, já dá liga. Fora do trabalho, os dois conversam sobre assuntos que vão de perfumes (um “vício” declarado do sertanejo) a tratamentos psicoterápicos.

— Fernandinha me indicou uma terapia que Thiaguinho faz. Estou pensando se vou. Acho importante — confessa o músico, que em 2017 fez, na internet, um desabafo sobre suas crises de autocobrança e ansiedade: — A nossa mente é muito complexa. Eu ainda me cobro e acredito que nunca vou parar. A um nível saudável, isso faz bem. Mas, às vezes, eu passo do ponto. Procuro me controlar, respirar fundo, às vezes vou pescar... O fato de eu morar com os meus pais me ajuda a lembrar de onde eu vim. Preciso ter esses resgates.

Os responsáveis por manter os pés de Luan no chão também acompanham todos os seus passos. Antes desta entrevista para a Canal Extra, o cantor desfrutava da companhia de Amarildo e Marizete Santana, no camarim, após gravar o piloto do “SóTocaTop” na TV Globo de São Paulo. Longe dali, no Paraná, tem outra pessoa que também está sempre com a cabeça no rapaz. Durante este bate-papo, o telefone de Luan toca no exato momento em que ele cita seu nome. Surpreso, o cantor mostra a tela do celular e o registro: “Jade ou Pituxa”. Depois de uma semana sem contato, os dois se veriam no dia seguinte a este papo.

— Ela vem para a minha casa, fica nos dias em que não vai ter aula na faculdade, e segunda-feira volta para o Paraná. A gente tenta se ver toda semana — explica o artista, que reforça que a falta de encontros com a moça de 25 anos não abre brechas para ciúme.

A base do namoro de Luan com a estudante de Moda foi construída há tempos. Os dois se conheceram ainda na época de colégio e, entre idas e voltas, já contam dez anos de relacionamento — sério ou não. Mesmo assim, para o ator, ainda é cedo para falar em casamento:

— Eu digo que ela tem que focar na faculdade agora. A mulher vive um tempo muito importante na história da humanidade. Antes de a gente se casar, é imprescindível ser independente. Primeiro, o que tem que acontecer é isso. Eu já sou independente, com a graça de Deus. Ela quer abrir uma marca, e acho que tem que investir nisso mesmo. Ajudarei do jeito que for. Quando os dois estiverem com uma independência legal, aí a gente se junta.

O status de relacionamento do artista o permitiu ou o impediu de viver aventuras das mais diversas antes ou depois de shows. Luan lembra que, numa fase “solteiro e soltinho”, alguns anos atrás, precisou contornar uma situação inusitada (veja outras no box da página 7) após uma noite quente:

— Foi no interior de Goiás, com a filha do prefeito de uma cidade de lá. Fui para o hotel com a guria, e a gente foi para o quarto... Aí eu fiz tudo o que tinha que fazer e entrei no banho. Ao sair, vi que ela estava assim com o celular (faz o gesto, como se a moça disfarçadamente apontasse o aparelho para ele), e perguntei: “O que você tá fazendo?”. Ela tentou esconder, mas eu já tinha reparado. E perguntei: “Você está filmando?”. Então, chamei o segurança, que estava num quarto ao lado, ele se certificou de que ela tinha apagado, e a menina foi embora. Sacanagem, né? Ninguém a obrigou a estar lá.

 

As aventuras amorosas e a diversão na estrada são as de um cara que viveu quase a metade da vida conciliando as vivências com as turnês musicais.

— Já tentei fazer show meio alto (alcoolizado), mas não gostei da sensação. Hoje em dia, bebo depois de sair do palco, tranquilão. Gosto de Campari, gin... Sei até fazer alguns drinques — frisa, acrescentando que não se ressente pelo que viveu ou deixou de aproveitar por conta da fama: — Não me arrependo de nada. É claro que fui privado de coisas que amigos viveram, mas tudo o que eu ganhei e ganho a cada dia compensa. Sou muito grato ao que tenho.

De lado para o espelho do camarim durante a entrevista, o cantor aborda qualquer assunto com naturalidade e com a voz baixa. Luan só checa a sua imagem no momento em que se surpreende por a repórter notar alguns fios de cabelo branco já aparentes:

— Não me incomoda. Tenho cabelo branco desde os 15 anos. Com meu avô também foi assim. Mas está aparente demais? Que merrrda...

Apesar do detalhe que entrega o avanço do tempo, 2018 vai ser marcado pelo retorno ao passado com a turnê de dez anos. Pensar no futuro será prioridade só a partir de agosto, quando “X” chegar ao fim. Será que pode surgir a aposta numa carreira internacional?

— Até aqui, eu vi a necessidade de uma base fortalecida no Brasil para poder tentar novos caminhos. Acho isso muito importante. Mas, depois dos dez, é hora de buscar novos horizontes — constata.

Confira as brincadeiras que fizemos com Luan Santana:

Cantor seleciona seu top 10 de situações inusitadas na carreira de uma década:

 

1. Cantar para o papa

“Cantar para o Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude, em 2013, foi emocionante”.

2. Proposta ousada

“Pediram autógrafo na bunda!”

3. Invasão de fã

“Uma menina invadiu a van de madrugada e se escondeu no banco de trás. No caminho, ela me cutucou e eu pensei: ‘'Tem alguma coisa aqui’. Sabe quando você nem olha para o lado, com medo? Eu estava no Pará, com tudo escuro. Gelei na hora. Ela disse que pulou a janela quando o motorista desceu para ver o avião”.

4. Susto no jatinho em 2012

“O radar do avião queimou e ele caiu no ar a 300m/s. Pior coisa do mundo”.

5. Fã alpinista

“Num cruzeiro, uma menina escalou as cabines até chegar ao meu quarto. Imagina o perigo de ela cair no mar?”.

6. Assédio

“Já saí sem a metade da camisa”.

7. Assédio (2)

“Já me tiraram sangue”.

8. Dor de barriga...

“Tive que pedir para os backing vocals me substituírem por um tempo”.

9. Gafe

“Falei errado o nome da cidade onde fazia um show”.

10. Maior emoção

“A primeira vez que ouvi uma música minha no rádio”.

 

Jogamos o nome de Luan Santana dez vezes no Google. O cantor comenta as buscas que os fãs fazem na web:

1. ‘Luan Santana 2050’

Inspirado na música, ele diz como se vê no futuro: “Casado, morando numa casinha legal, à beira-mar”.

2. ‘Luan santana Idade’

“Não imaginava chegar aonde cheguei aos 27”.

3. ‘Luan santana shop’

“Temos uma loja com produtos oficiais que levam o meu nome”

4. ‘Luan santana gospel’

“Sou católico, mas já gravei a música ‘Sonda-me’, da Aline Barros”

5. ‘Luan santana cabelo’

“As pessoas imitam, acho massa”

6. ‘Luan Santana vesgo’

Luan gargalha: “Acho que é meu jeito de olhar para a câmera”.

7. ‘Luan e gusttavo Lima'

“Seria ótimo fazermos algo juntos”.

8. ‘Luan santana irmã’

“Bruna é linda. Buscam por ela porque as fotos bombam”.

9. ‘Luan acordando o prédio’

“O clipe fez muito sucesso porque gravamos com Whindersson Nunes

10. ‘Luan Santana gay’

“Quando comecei a fazer sucesso, era um adolescente de 17 anos. Ao ler esses comentários, ficava triste: chegava em casa chorando, falava com a minha mãe. Hoje, acho que era normal porque as pessoas não me conheciam. Passei o mesmo que Júnior (da Sandy)”.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload