Casamento de Camila Queiroz e Klebber Toledo terá Luan Santana como padrinho

 

O casal convidou o cantor para a cerimônia que está prevista para o segundo semestre deste ano em Jericoacoara, no Ceará. A atriz também comentou sobre como surgiu o convite para participar do DVD 1997.

 

"Ele me ligou, falou que estava criando o projeto 1977 e que queria muito que eu cantasse uma música com ele. Eu falei: 'Cara, você está bem? Está tudo bem? Da onde você tirou que eu canto? Você nunca me viu cantar'. Ai, Giovanna, que vergonha! Foi o seguinte: na época, o Snapchat bombava, eu dublei uma música dos 'Jogos Vorazes', mas ele achou que era eu quem estava cantando. Ele não entendeu que eu estava dublando. Mas ele já tinha feito o convite, né? Eu acho que ele não soube falar: 'Então tá, esquece! Valeu, obrigada!' Ele não soube fazer isso. Aí ele falou: 'Ah, não, mas olha, escutando a sua voz eu acho que você realmente consegue cantar'. Eu falei: 'Tadinho, cara. Bom, vou contar com o auto-tune, né'", contou a artista.

 

Camila ainda afirmou que a canção foi gravada em apenas um dia: "Ele me chamou um dia para o estúdio em São Paulo e a gente começou para ensaiar no microfone. No fim do dia, ele vira para mim e fala: "A música está gravada”.

 

Camila afirmou que Klebber ficou surpreso com beijo que deu em Luan durante gravação do projeto do sertanejo. Porém, a artista garantiu que não houve ciúme: "Acho que não foi ciúmes, acho que ele não esperava, assim como eu não esperava, mas não é ciúmes não. Ele entendeu, também trabalha com isso, então ele entende que quando a gente está trabalhando estamos exercendo nosso lado profissional e não é o que nosso coração quer fazer".

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload